Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bdor.sibi.ufrj.br/handle/doc/639
Tipo: Livro
Título: Une fête brésilienne célébrée a Rouen en 1550 suivie d'un fragment du XVIe siècle roulant sur la théogonie des anciens peuples du Brésil et des poésies en langue tupique de Christovam Valente
Título(s) alternativo(s): Fragment d'une théogonie brélienne recueilli au XVIe siècle
Autor(es): Denis, Ferdinand
Valente, Christóvão
Resumo: A obra apresenta as "festividades ocorridas por ocasião da visita de Henri II e Catherine de Medicis em Rouen, a 1 de outubro de 1550 e das duas publicações da época, assim como de um manuscrito sobre este acontecimento. Para o divertimento dos visitantes construiu-se, como atração principal, uma aldeia brasileira; cerca de cinqüenta índios que viviam na cidade foram levados para habitá-la. Além de 150 marujos, que já haviam estado no Brasil e que conheciam bem a situação de lá estavam também afeitos ao idioma nativo e assim ajudaram a animar a cena exótica. Este espetáculo que testemunha as estreitas relações que havia entre a França e o Brasil no século XVI está reproduzido [...] na xilogravura 'Figure des Brisilians' aqui reproduzida na estampa. [... a obra] finaliza com os "Poemas Brasilicos", de Christovão Valente, que já constavam da primeira edição do Catecismo na lingoa brasilica (Lisboa, 1618) de Araújo" (Koppel, Susanne (Org.). Biblioteca brasiliana da Robert Bosch GmbH: catálogo. Rio de Janeiro : Kosmos, 1992. p. 452).
Palavras-chave: Índios Tupinambá
Usos e costumes
Índios da América do Sul
Brasil
Bibliografia
Idioma: fra
País: França
Editor: J. Techener, Libraire..., 1850. (L'imprimerie de Crapelet).
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://bdor.sibi.ufrj.br/handle/doc/639
Data do documento: 1850
Aparece nas coleções:Livros

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
450794.pdf18,81 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.